segunda-feira, 30 de maio de 2011

Família Bock

Uma das confusões mais freqüente sobre estilo de cerveja é quanto a bock, normalmente nossos clientes perguntam pra mim se a Bamberg München é uma Bock, não é, e pra quem estuda cerveja sabe que a diferença entre uma Dunkel, que é o caso dela, e uma Bock é grande, mas devemos lembrar que cada vez mais a cerveja boa esta alcançando os consumidores de cerveja leigo.


O estilo Bock esta relacionado com o extrato primitivo acima de 16,0ºP, como este extrato esta diretamente relacionado com o teor alcoólico, podemos dizer, a grosso modo, que a Bock esta ligada com a quantidade de álcool na cerveja, não com sua cor, normalmente elas possuem mais de 6,0% em álcool. Podendo ser escura, clara, de trigo, ou até mesmo preta, esta mais rara.

Nos primeiros anos da Bamberg nós fizemos a Bock tradicional, marrom, com 6,5% de álcool, no ano passado e neste ano fiz uma Doppelbock. O prefixo Doppel, significa “dobro”, normalmente as Doppelbocks possuem teor alcoólico acima de 8,0%, um outro exemplo é a St Michael, ela tem como cerveja base uma Doppelweizenbock, ou seja, uma cerveja de trigo com teor alcoólico alto e escura.

Temos ainda bock clara, que são as Maibock, cerveja tradicionalmente bebida no mês de maio na Alemanha.

Nosso tanque de Bamberg Doppelbock foi aberto semana passada e acabou em 2 dias, tava tudo encomendado, 90% dele foi vendido em barris, posso dizer que foi a melhor cerveja bock que já fiz, ficou do jeito que eu imaginava, abaixo descrevo uma analise sensorial dela.

Visual: Marrom escuro, leve turbidez, pois não foi filtrada, espuma muito consistente;

Aroma: Domínio do malte, açúcar queimada, caramelo, biscoito, toffee, fruta passa, frutas vermelhas;

Sabor: Mais uma vez o malte domina o sabor com açúcar queimado, caramelo, toffee, frutas secas, no final percebe-se o amargo do lúpulo equilibrando a doçura do malte.

Sensação na boca: encorpada, carbonatação média, apesar dos 8,0% de álcool ele é sutil e perigoso.

Impressão geral: cerveja de baixa fermentação, 8,0% de álcool, com domínio do malte e o lúpulo agindo para equilibrar a doçura do malte.

Temperatura de serviço: 10,0ºC

Harmoniza com pratos gordurosos, apimentados, comida mexicana, comida mineira, feijoada, queijos maturados e duro.

Bom, pra quem conseguiu experimentar a Bamberg Doppelbock 2011 espero que tenha gostado.

12 comentários:

Diego disse...

Alexandre,
Deu agua na boca.
Ja falei com a Janaina hoje e quinta feira vamos abrir esse barril lindo aqui no Rio.
Que delicia.
Abs
Diego

Fábio Guzzo disse...

Alexandre, esses dias tomei uma Einbecker Ur-Bock Dunkel. Pelo que andei lendo também é um estilo não? Não me agradou muito o exemplar.

Aliás, fui no Eap provar a bock 2011, tá perigosa mesmo! Mto boa!

Abs

Alexandre Bamberg disse...

Diego,

Avisa na hora que engatar o barril aí pra podermos avisar o pessoal, é o Bock esquentando o "inverno" carioca.

Abraço.

Alexandre Bamberg disse...

Fábio,

o prefixo Ur, significa original, da enfase que ela segue a riscam a tradição do estilo, foi nessa cidade, Einbeck, que surgiu a bock, porém foi na Bavária que ela ficou parecida como é hoje. Ainda não tive a oportunidade de beber esta cerveja, mas pelo que eu sei ela é uma bock tradicional.

Abraço.

Diego disse...

Posso cometer o abuso de dar uma sugestão de estilo? O Samuel meu socio trouxe uma HellesBock americana que eu adorei. Vc ja fez alguma desse estilo?

Alexandre Bamberg disse...

Diego, a nossa bock clara já tem receita pronta e data marcada pro lançamento, mas será no ano que vem.

Abraço.

Gustavo disse...

Alexandre, excelente explicação. Eu mesmo achava que pra ser Bock tinha que ser escura. Eu havia mandado email pro site perguntando onde posso achar suas cervejas aqui no Norte( Manaus-am)mas acho que não foi, pelo menos não recebi nenhuma mensagem de confirmação.
sucesso
Gustavo Scherer

Covallini disse...

Olá, Alexandre. Um amigo meu comprou direto com vocês um bocado de Bambergs. A primeira vez que experimentamos foi num bar, aqui em Brasília. Adoramos de cara! Uns meses depois ele entrou em contato e conseguiu, sabe-se lá como!, comprar estas cervejas. Se tiver como, eu adoraria fazer o que ele fez (pedir direto com vocês). Vira e mexe falta cervejas nos bares aqui (uma pena). Responda por email, se puder. rafaelribeiro no ymail.com

Alexandre Bamberg disse...

Gustavo,

Nós não temos nenhum lugar que vende a cerveja nossa em Manaus, infelizmente.

Abraço.

Alexandre Bamberg disse...

Rafael,

Seu email saiu errado.

Abraço.

Gustavo disse...

Alexandre, meu caso é o mesmo do amigo de Brasília acima. Gostaria de comprar diretamente com vocês já que não há como encontrar aqui. Daí poderiamos adquirir um lote legal direto com vocês.

abraços

Gustavo Scherer

Alexandre Bamberg disse...

Gustavo, é só mandar um email pra contato@cervejariabamberg.com.br, que Janaina ira ver com vc esta compra.

Obrigado.