sexta-feira, 1 de junho de 2012

Entenda por que reclamamos dos impostos.

A Bamberg decreta luto oficial a cerveja artesanal brasileira, como muitos já sabem venho reclamando de impostos faz tempo, a situação para as microcervejarias já era complicada, agora o governo Dilma deu uma força a mais para afundar a cerveja artesanal no Brasil.
Ao contrario do que muitos pensam, varias pessoas do meio cervejeiro vem buscando ajuda com nossos governantes na esfera estadual e federal, mas com este anuncio do aumento dos impostos federais hoje, fica claro que não adiantou nada nossos apelos.

Vou tentar explicar abaixo o que realmente estamos reclamando, pois não reclamo em pagar 50% ou 70% de impostos, o que reclamo é que apenas algumas cervejarias pagam isso, outras microcervejarias pagam 30% a 40% e as grandes pagam 25% a 30%, esta desigualdade no pagamento dos impostos gera uma desigualdade competitiva.
Abaixo segue a tabela dos impostos federais, IPI, Pis e Cofins, repare que cada cervejaria obedece um código, é este código que determina sua faixa de impostos, no caso da Bamberg estamos na faixa 43, quanto maior este numero maior será a carga tributária federal. Repare nas 3 ultimas linhas, são as demais marcas, isto é, quem ainda não foi descoberto pelo governo, as cervejarias que não aparecem na lista, estão nesta faixa 2, ou seja, pagando o menor valor. Ai começa a desigualdade.

Distribuição das Marcas Comerciais para Tabela XII
Marca Comercial
Grupo
AMSTEL
37
ANTARCTICA MALZBIER
19
ANTARCTICA PILSEN
10
ANTARCTICA PILSEN CRISTAL
20
AUSTRIA AMBER
34
AUSTRIA PILSEN
26
AUSTRIA WEISS
34
BADEN BADEN 1999
40
BADEN BADEN ALE GOLDEN
43
BADEN BADEN BARLEY RED ALE
42
BADEN BADEN CHRISTMAS
42
BADEN BADEN DARK ALE STOUT
41
BADEN BADEN DOUBLE BOCK
42
BADEN BADEN LAGER BOCK
42
BADEN BADEN PILSEN CRISTAL
42
BADEN BADEN WEISS
42
BAMBERG ALT
43
BAMBERG HELLES
43
BAMBERG MUNCHEN
43
BAMBERG PILSEN
42
BAMBERG RAUCHBIER
43
BAMBERG SCHWARZBIER
43
BAMBERG WEIZEN
43
BAUHAUS
24
BAVARIA PREMIUM
19
BAVARIA SEM ALCOOL
18
BECKS
33
BELCO
17
BIERBAUM
32
BIERLAND DEMAIS TIPOS
34
BIERLAND PILSEN
33
BIRRA MORETTI
37
BLACK PRINCESS ESCURA
37
BLACK PRINCESS GOLD
33
BOHEMIA CONFRARIA
30
BOHEMIA ESCURA
24
BOHEMIA OAKEN
31
BOHEMIA PILSEN
20
BOHEMIA ROYAL ALE
33
BOHEMIA WEISS
29
BRAHMA CHOPP
14
BRAHMA EXTRA
19
BRAHMA FRESH
18
BRAHMA MALZBIER
19
BUDWEISER
20
CARACU
21
CERPA DRAFT BEER
11
CERPA EXPORT
30
CERPA GOLD
18
CERPA PILSEN
23
CERPA TIJUCA
30
CERVEJA COLORADO APPIA
44
CERVEJA COLORADO CAUIM
43
CERVEJA COLORADO DEMOISELLE
45
CERVEJA COLORADO INDICA
45
CINTRA
4
COLONIA MALZEBIER
11
COLONIA PILSEN
8
COLÔNIA SEM ALCOOL
14
CONTI PILSEN
5
CONTI PREMIUM
13
CORDOBA
21
CORUJA ALBA WEIZEN
27
CORUJA ALBA WEIZEN BOCK
27
CORUJA OTTUS
26
CORUJA STRIX
27
CRYSTAL MALZBIER
16
CRYSTAL PILSEN
16
CRYSTAL PREMIUM
19
CRYSTAL SEM ALCOOL
18
DADO BIER BELGIAN ALE
25
DADO BIER ILEX
29
DADO BIER LAGER
20
DADO BIER ORIGINAL PILSEN
34
DADO BIER RED ALE
30
DADO BIER ROYAL BLACK
29
DADO BIER WEISS
30
DEVASSA BEM LOURA
15
DEVASSA ÍNDIA
27
DEVASSA LOURA
32
DEVASSA NEGRA
34
DEVASSA RUIVA
33
DOS EQUIS
30
DRACHE BIER
33
ECOBIER
8
EDELWEISS
43
EISENABHN STRONG GOLDEN ALE
37
EISENBAHN 5
35
EISENBAHN DUNKEL
36
EISENBAHN KOLSCH
37
EISENBAHN LUST
76
EISENBAHN OCTOBERFEST
38
EISENBAHN PALE ALE
37
EISENBAHN PILSEN
37
EISENBAHN PILSEN NATURAL
36
EISENBAHN RAUCHBIER
36
EISENBAHN WEIHNACHTS ALE
34
EISENBAHN WEIZENBIER
37
EISENBAHN WEIZENBOCK
39
FRANZISKANER
38
GERMANIA
17
GERMANIA ESCURA
19
GUARATUBA
15
GUITT'S MALZBIER
11
GUITT'S PILSEN
9
HEINEKEN
23
HOEGAARDEN
38
HOPS CERVEJA ESCURA
2
IMPERIAL
13
IMPERIAL OURO
22
ITAIPAVA FEST
25
ITAIPAVA MALZBIER
18
ITAIPAVA PILSEN
13
ITAIPAVA PREMIUM
21
ITAIPAVA ZERO ÁLCOOL
19
KAISER BOCK
18
KAISER GOLD
21
KAISER PILSEN
15
KAISER SUMMER
21
KALENA CHOPP CLARO
26
KALENA CHOPP ESCURO
34
KILSEN EXTRA
7
KILSEN MALZBIER
17
KRILL
11
KRILL MALZBIER
13
KROMUS BIER
32
KRONENBIER
19
LA BRUNETTE
38
LA TRAPE
65
LEFFE
37
LIBER
19
LOKAL PILSEN
10
LOWENBRAU
37
MURPHY'S RED
40
NOBEL PILSEN
8
NORTENA
26
NOVA SCHIN MALZBIER
17
NOVA SCHIN MUNICH
16
NOVA SCHIN PILSEN
11
NOVA SCHIN TEQUILA E LIMÃO
20
NOVA SCHIN ZERO ÁLCOOL
17
OPA BIER PALE ALE
35
OPA BIER PILSEN
38
OPA BIER PORTER
35
OPA BIER SEM ALCOOL
37
OPA BIER WEISEN
35
ORIGINAL
23
PATAGÔNIA
35
PATRICIA
30
PAULISTANIA
33
PETRA AURUM
40
PETRA BOCK
37
PETRA ESCURA
21
PETRA SCHWARZBIER
42
PETRA STARK BIER
47
PETRA WEISS BIER
40
PILSEN
25
PILSNER URQUELL
49
PLIER PILSEN
13
POLAR BOCK
19
POLAR EXPORT
15
PRIMATOR
46
PRIMUS
11
PROIBIDA
16
PUERTO DEL MAR
12
QUILMES
27
RED STRIPE
35
SAINT BIER BELGIAN
29
SAINT BIER BOCK
29
SAINT BIER IN NATURA
25
SAINT BIER MALZBIER
12
SAINT BIER PILSEN
7
SAINT BIER STOUT
29
SANTA CERVA
13
SANTA CERVA MALZBIER
15
SCHNEIDER
23
SELKI MALZEBIER
18
SELKI PILSEN
16
SKOL BEATS
21
SKOL PILSEN
12
SOL PILSEN
10
SOL PREMIUM
28
SPATEN
41
SPOLLER PURO MALTE
12
STAROBRNO
47
STEINECKER PREMIUM
14
STELLA ARTOIS
26
THEREZOPOLIS
32
THEREZOPOLIS EBENHOLZ
33
THEREZOPOLIS RUBINE
32
TIJUCA CERPA
29
WARSTEINER
38
WELTENBURGER ANNO 1050
48
WELTENBURGER BAROCK DUNKEL
43
WELTENBURGER HEFE-WEISSBIER
50
WELTENBURGER KLOSTER
44
WELTENBURGER URTYP HELL
50
XINGÚ
20
ZANNI
15
ZANNI MALZBIER
18
ZEBU
12
ZEHN BIER
18
ZILLERTAL
25
DEMAIS MARCAS NACIONAIS PILSEN
2
DEMAIS MARCAS NACIONAIS ESPECIAIS
2
DEMAIS MARCAS IMPORTADAS
14

Sempre foi assim este calculo dos impostos federais? Não, esta é uma reivindicação atendida pelo governo, onde a industria de bebida pedia há 5 ou 7 anos atras uma cobrança mais justa dos impostos, tudo teria dado certo, se neste tempo não tivesse surgido as microcervejarias, como elas não foram levadas em consideração, esta forma de calculo dos impostos federais irá mata-las.
SOLUÇÃO: incluir todas as microcervejarias na faixa 2.

Já no caso dos impostos estaduais o que complica é a tal da Substituição Tributária, é relacionada ao ICMS e nada mais é que, nós pagando o imposto que deveria ser pago pelo PDV, ou seja, mais fácil o governo fiscalizar a indústria do que um PDV. Este imposto é determinado pelo preço da cerveja na prateleira, a cada 3 meses o governo paga uma instituição pra pesquisar os preços.
O que nos intriga neste caso é que mesmo sem subir os preços das nossas cervejas a mais de 1 ano a cada 3 meses nosso imposto estadual sobe. A grande dificuldade que este método de pesquisa nos mostra é que nós cervejarias ficamos dependentes das margens praticadas pelo PDV, um restaurante, por exemplo, que tem um custo maior que uma rede de supermercado, deve trabalhar com margens maiores, daí a cervejaria que opta por não vender pras redes de supermercados, como é o nosso caso, pagara mais imposto que as que estão na rede e terão seus preços finais maiores. Outro ponto falho na pesquisa, é que uma pequena cervejaria, não possui pdvs suficientes para uma amostragem correta dos valores. Temos 2 faixas de preços, Bamberg Pilsen e Outras, mas nossos impostos estaduais são diferentes a todas cervejas de nossas linhas, o que é incoerente.

SOLUÇÃO: Devido a impossibilidade de uma pesquisa confiável das cervejarias artesanais, pois como disse anteriormente, não temos quantidades de pdvs suficientes, incluir todas as microcervejarias na menor faixa da substituição tributária e não pesquisar nenhuma microcervejaria.
Vale lembrar que a Bamberg é uma cervejaria 100% brasileira, independente, nenhum grupo cervejeiro grande tem parte na sociedade da Bamberg, os únicos 3 sócios da Bamberg são Alexandre Bazzo, Lucas Bazzo e Thiago Bazzo. Promovemos o turismo local, semanalmente recebemos em torno de 20 a 40 pessoas que vem nos visitar, a procedência destes turistas é do Brasil todo e alguns estrangeiros. Todos nossos funcionários são das vizinhanças da cervejaria, sendo que metade deles tiveram na Bamberg o primeiro emprego. Empregamos 160 vezes mais que uma grande cervejaria, portanto geramos mais empregos para a comunidade que estamos. Quem consome cerveja artesanal bebe com uma responsabilidade maior, pois estamos sempre associando nossas cervejas a gastronomia, queremos que nosso cliente preste atenção nos aromas e sabores de nossas cervejas, com isso ele ira beber menos, mas melhor. O que produzimos em 1 ano é 1 tanque de uma grande cervejaria.

Se você é consumidor de cerveja artesanal brasileira divulgue nossas dificuldades, cobre de quem você vota, preste atenção que algumas bancadas demonizam o álcool, não vote em quem apoia esta ideia.
Não deixe a cerveja artesanal morrer no Brasil.

27 comentários:

Arvro disse...

Assisti ontem no jornal a notícia de que "a cerveja ficaria em torno de 2% mais cara' e pensei (como muitos devem ter pensado)"Nem é tanta coisa assim".

Mas você mostrou que o buraco é um pouco mais embaixo.

Primeira coisa que eu penso,como consumidor é:
Não devemos deixar de consumir cerveja artesanal por causa do aumento de tarifa.

Henrique Oliveira disse...

A metodologia de quem cobra é incorreta. O imposto cobrado sobre a faixa do preço de venda não abate os custos de produção, que em uma microcervejaria são bem mais caros (em termos proporcionais) do que uma grande cervejaria. As micros usam ingredientes nobres em bem maior escala do que as grandes. O imposto tem que ser cobrado pela quantidade produzida e não pelo preço final de vendas.

Alexandre Bazzo disse...

Arvro

É exatamente isso, o divulgado é a média pras grandes cervejarias, pra nós pequenos a regra é outra.

Obrigado

Abraço.

Alexandre Bazzo disse...

Henrique,

Concordo 100% com voce.

Abraço.

Beatriz Amorim disse...

Bazzo, deu até um aperto no coração lendo o seu texto, para quem trabalha com cerveja artesanal o caminho é árduo, longo mas gratificante, ter esse tipo de empecilho vindo de quem mais tinha que nos ajudar é sempre desestimulante, acredito no movimento e também que ainda vamos chegar aonde os EUA já estão, mas precisa de mais consciência, estamos aqui para também educar o consumidor, elevar o nível. Agradeço da minha parte a ajuda que você dá, a bandeira que levanta, precisamos de mais como você, como o Marcelo e todos os outros dispostos a vender cerveja e não capitalismo!

Arthur Fondarelli disse...

Acabei de ler o texto e achei muito justo essa reivindicação. As empresas grandes não precisam tanto de subsídios como as pequenas e micro cervejarias.

Todos vocês deveriam se juntar e mudar essas leis. Procurem alguém que possa fazer isso para defender as suas empresas.

Eu amo cerveja artesanal e não gostaria de ter que beber "mijo" brasileiro como Brahma, Skol e Sub Zero.

Alexandre Bazzo disse...

Bia, obrigado pela força, estamos todos no mesmo barco, precisamos mudar a situação. Abraço

Alexandre Bazzo disse...

Arthur, obrigado pelas palavras, já estamos nos movimentando pra tentar mudar isso, mas tudo é muito lento, não podemos desistir. Abraço.

Armando Fontes disse...

Cada vez começo a concordar cada vez mais com o Juliano do restaurante Rima dos Sabores em BH.
Só vamos conseguir alcançar nossos interesses quando colocarmos alguém do nosso ramo no Poder. Se analisarmos friamente, veja que a propaganda política está cheia do "zé das vans", "maria das domésticas", "Joao dos taxistas", etc.
O Bazzo já foi indicado pra um dos Homens do Ano. O jeito é assumir logo uma carreira política. Caberá a nós colocarmos nosso "representante" no poder! Pensem seriamente na idéia.

Thiagão disse...

Pra mim o mais ridículo disso tudo é ter a absoluta certeza de não receber absolutamente nada em troca desses impostos pagos ao governo! Se tivesse algum retorno...
Divulgando... Mas se não houver um engajamento de todos os pequenos produtores e não só de cerveja, o grito não vai ter força, infelizmente.

zoot disse...

Como se pode investir num país com essa mentalidade tosca? É uma coisa em janeiro e outra totalmente diferente em julho. Insegurança jurídica e fiscal total. O governo é o maior inimigo da sociedade. Vejam o caso do Simples Nacional. Cobram imposto sobre o faturamento. Quem foi o imbecil que inventou isso? Como pode dar certo com uma estrutura de custos e margem de lucro tão diferentes, entre uma empresa e outra no mesmo segmento? Virou hospício! O empresário não tem mais o direito de cobrar um preço justo, pois o governo cobra imposto em cima de sua despesa operacional. Isso é INSANO.

Alexandre Bazzo disse...

Armando Fontes, concordo que teriamos que ter um representante na politica, mas eu to longe de ser o ideal pra isso, não sei fazer média, tenho um defeito enorme, falo o que penso, mas acho que temos bons nomes pra ocupar esta posição. Abraço.

Alexandre Bazzo disse...

Thiagão, é verdade, não recebemos nada em troca pelos impostos pagos, temos que pagar escola, segurança, pedagio, plano de saude, etc.

Alexandre Bazzo disse...

Zoot, não conseguimos fazer planos a longo prazo, tudo muda muito rapido no Brasil, as leis não existem, é dificil mesmo. Abraço.

Janis Lemes disse...

Alguém reparou que a maioria das cervejas importadas, que pagamos caro, não estão listadas na tabela acima? Eles pagam impostos na faixa 14, bem menos que algumas micro nacionais... então pq chegam tão caras até nós?

Alexandre Bazzo disse...

Janis, obrigado pelo seu comentário, quanto ao caso que voce disse, não teriamos como saber o preço que ela é adquirida na origem, nem os custos da empresa. Abraço.

Fernando MDB disse...

E eu sonhando em sair da informalidade de um cervejeiro artesão e montar uma nanocervejaria, duas ou três pessoas a mais trabalhando comigo... por enquanto nem fu...ndo.
Tomara que venha logo uma inclusão no supersimples e os estúpidos deputados e senadores enxerguem a realidade de um mercado gerador de tributos e impostos, caso não sejam afogados pelo ranço de pensamentos atrasados. Se pelo menos pensassem em beber menos e melhor, já ajudaria.
Esses governos nem ao menos podem ser chamados de antiquados, porque já é antigo o saber de que pequenos negócios empregam mais e melhor, pagam bem suas despesas, geram negócios e aumento da qualidade de vida ao seu redor e fomentam a economia local. Uma microcervejaria precisa de profissionais indiretos também, desde logística como a dos correios até encanadores.
Vou publicar esse artigo nas minhas redes, espero que muita gente faça isso, aumenta a esperança.

Oliver Buzzo disse...

Bazzo,

Muito grato pela divulgação da tabela acima. O assunto interessa (e muito) a todo cervejeiro (profissional ou caseiro). Há pouca informação de qualidade disponível sobre o assunto. Poderia explicar melhor como funciona a tabela com os códigos acima? Qual é o imposto final pago em cada faixa? Qual é a justificativa do governo para taxar de forma diferente cada cervejaria ou cerveja?
Grande abraço,
Oliver Buzzo.

Tiago disse...

Realmente é muito triste essa realidade.. Mas precisamos fazer o que está ao nosso alcance! Galera das artes, vcs poderiam bolar um infográfico bacana, simples e direto, que traduzisse esse absurdo em imagens para divulgarmos em nossas redes!! Tomara que alguém tenha essa iniciativa pois o barulho gerado na rede, dependendo do volume, pode chegar na grande mídia e, com isso, aumentar a repercussão do absurdo..
Parabéns, Alexandre, pela coragem e por não nos abandonar! rs

Alexandre Bazzo disse...

Fernando, é isso que o governo não enxerga, ele poderia ganhar muito mais dinheiro se viabilizasse a entreda no mercado de pessoas como voce, seria mais gente pagando impostos. Abraço.

Alexandre Bazzo disse...

Oliver, pra explicar o calculo eu teria que fazer um novo post, e entraria numa parte mais tecnica. Já a justificativa das faixas são, se sua cerveja é cara, voce ganha mais $$ então eu (governo) quero minha parte do lucro. O que eles não levam em consideração é que nossa cerveja é cara porque boa parte de nossos fornecedores pensam como o governo, então todo mundo ganha em cima das cervejarias artesanais, menos as cervejarias, por isso que muita gente esta endividada. Abraço.

Alexandre Bazzo disse...

Tiago, concordo com voce, a internet hoje é o melhor lugar pra expressarmos nossas opiniões, se fizermos uma ação conjunta, faz barulho mesmo. Abraço.

João Gabriel Margutti Amstalden disse...

Eu faço coro com o Armando Fontes. Precisamos eleger uma pessoa para nos defender lá dentro das trincheiras mesmo. Acredito ser o caminho mais correto e mais eficiente.

Abraços e indenpendente de tudo, CONTINUEM APOIANDO A CERVEJA ARTESANAL SEMPRE!

João
Panela de Malte

Unknown disse...

Já advogo que nem se tribute, estado não deveria se meter na economia de jeito nenhum. É o poder de tributar que é usado pra favorecer as empresas "amigas" do governo. Sempre que o poder existir, sempre existirão privilégios!

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Unknown disse...

O problema é institucional, o estado não deveria ter poder algum sobre a a economia. É o poder de tributar que é usado a favor dos amigos do governo. Enquanto houver este poder haverá privilégios.

Lucas F. Zurwellen disse...

Alexandre, entendo bem do que você ta falando. Defendi minha tese de Bacharelado voltado a esse assunto, não especificamente das cervejarias nacionais e sim das importadas. Porém a pesquisa remeteu e conclui exatamente sobre essa desigualdade de encargos para micros, pequenos, médios e grandes. O pior de tudo é que o governo gosta da expansão do mercado, quer incentivar mas só atrapalha quem está no meio.