quinta-feira, 3 de setembro de 2009

É tempo de Weizenbier



Entramos no mês de setembro e o clima já parece com o verão, céu aberto e muito calor, não vejo melhor época do que esta para beber weizenbier, só ela pra nos refrescar no final do dia, ou se você preferir o dia todo.

Desde o começo da história da cerveja os povos utilizam o trigo, além da cevada, claro, para fazer cerveja, porém logo este cereal foi destinado a produção de pães e a cevada para a da bebida.
Muitos anos atrás, na Bavária, apenas os nobres tinham o direito de usar o trigo para fazer cerveja, mas como o grande consumo da bebida era pela população “comum” e eles consumiam a cerveja de cevada, a weizenbier tinha pouca expressão, estava quase sumindo do mapa.

Em 1872 George I Schneider teve o direito de produzir cerveja de trigo, ele foi o primeiro não nobre a ter este direito, no começo sua fábrica era em Munich e atualmente, após 8 gerações a produção esta na pequena cidade de Kelheim.

Depois da liberação do direito em produzir weizen bier a venda da cerveja só aumentou, hoje ela é o segundo estilo de cerveja mais bebido na Bavária, e certamente, um dos mais bebidos no mundo todo.

Em alguns rótulos vemos o nome Weiss, que significa claro em alemão, isto porque na época as cervejas fabricadas com cevada eram marrons, devido a fatores tecnológicos do processo de malteação e à água de Munich, já a cerveja de trigo era mais clara que a de cevada, por isso desta nomenclatura, outro nome também encontrado é o Weizen, que significa trigo em alemão, ambos os nomes são utilizados na Alemanha.

A Weizen bier fabricada na Bavária possui características inconfundíveis, aromas e sabores de banana e cravo, provenientes da cepa adequada de fermento, além do cítrico no retro-gosto, também possuem alta carbonatação, normalmente são refermentadas na garrafa e por isso não são pasteurizadas.
Para a Bamberg sempre foi fundamental manter estas características tradicionais da cerveja de trigo, para isto, nosso malte vem da cidade de Bamberg, nosso lúpulo da região da Bavária e nosso fermento foi especialmente selecionado de uma pequena cervejaria alemã e chega em Votorantim de avião, refrigerado e em 3 dias, tudo isto para que tenhamos os aromas, sabores e a refrescância da Bamberg Weizen iguais aos das cervejas bávaras, tudo isto da muito trabalho e é caro, mas vale a pena.


Wesswurst e Brezel


Harmoniza com pratos leves, saladas, peixes, frutos do mar, culinária japoneza, porém culturalmente esta cerveja é consumida na Bavária com a salsicha branca (weisswurst) e Pretzel (Brezel), algumas vezes por volta das 9:00h da manhã.

Temperatura ideal de consumo entre 4ºC e 6ºC.

Vamos ao que interessa, onde você pode beber o chope Bamberg Weizen?
Todos estão dentro da cidade de São Paulo, e pra quem gosta de cerveja já são velhos conhecidos.

Empório Alto dos Pinheiros: http://www.altodospinheiros.com.br/








7 comentários:

Alvaro disse...

Uma dessas agora viu... Vim pra Londrina e já tomei as Weizen que tinha trazido...
E as pilsens que trouxe de presente pra amigos daqui foram muito bem recebidas e elogiadas! Tinha que ter Bamberg vendendo aqui também poxa!

Alexandre Bamberg disse...

Alvaro,

Concordo com vc temos que abastecer Londrina com Bamberg. Estamos aos poucos aumentando nossa área de abrangencia para que a cerveja não perca a qualidade, sem dúvida em breve estaremos chegando aí.

Abraço

Giovanni Sajo [AquaBaltan] disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Giovanni Sajo disse...

A cerveja de trigo da Bamberg é a nacional que mais se parece com as produzidas na região da Bavária na Alemanha. Obrigado à Cervejaria Bamberg por nos presentear com essa saborosa cerveja.

Alexandre Bamberg disse...

Giovanni,

Muito obrigado pelos elogios, é legal quando vcs dão este retorno de suas percepções, pois assim podemos saber se estamos no caminho certo.

Acredito que até o final do ano a weizen vai melhorar muito, pois teremos 2 novidades no processo de fabricação, espero que vc tb goste.

Abraço

gilberto disse...

Alexandre, em primeiro lugar parabéns pelo blog, percebe-se o cuidado e o amor que voce tem em aprender a fazer uma das melhores cervejas do país.
Agora, uma dúvida, moro em Santos e aqui ninguem vende a Bamberg, como é possível? Há alguma previsão para que ela apareça por aqui?
Abraço
Gilberto
www.conscerva.blogspot.com

Alexandre Bamberg disse...

Gilberto

Muito obrigado pelos elogios. Realmente não tenho conhecimento de algum ponto que venda Bamberg em Santos, porém isto não é culpa dos restaurantes santistas, pelo contrario, a culpa é nossa, estamos estruturando nossa distribuição e acredito que até em outubro já tenhamos Bamberg em todo o litoral paulista, afinal de contas quero descer pra baixada este verão e tomar Bamberg.

Abraço