segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Bamberg Helles.

Meu restaurante preferido em Munich.

Às nove horas da manhã na Bavária é conhecida como Brotzeit, isto é, hora do pão, os trabalhadores das fábricas, escritórios e população em geral fazem um rápido intervalo, é hora da Helles.

Na cidade de Bamberg, nesta hora da manhã, todos os pubs históricos já estão abertos e várias pessoas matam suas cedes com Helles, o pão líquido da Bavária, pois nesta região do mundo a cerveja faz parte da dieta da população e das suas experiências gastronômicas. Quando uma pessoa pede uma cerveja em Bamberg 90% dos casos esta é uma Helles, toda cervejaria tem sua interpretação de um estilo de cerveja que muitas vezes tem a receita com poucos tipos de maltes, um lúpulo e fermento, mas a sutiliza, o equilíbrio e séculos de história fazem com que ela seja diferente pra cada cervejeiro que a produz. Algumas pessoas têm sua marca de Helles favorita, algo como um time de futebol, onde ele beberá na cervejaria de seu bairro, sorte nossa que vamos de bairro em bairro experimentando diferentes Helles..
Brotzeit em Andechs.

Talvez seja a cerveja mais técnica de se produzir, temos que conferir complexidade, sem perder a delicadeza da cerveja, os processos de brassagem, fermentação e maturação, influenciam muito no produto final, na sua composição podemos dizer que precisamos de água, malte, lúpulo, fermento, muita técnica e paciência pra deixar o tempo agir no produto.

Além disso, é uma cerveja de fundamental importância para a humanidade, pois era bebendo Helles que reuniões políticas aconteciam em Munich durante as décadas de 20, 30 e 40, muitos filósofos passaram pelas cervejarias desta cidade e sentaram nas grandes mesas típicas da região e puderam desenvolver suas teorias sobre a humanidade.

Esta sem dúvida foi a primeira Lager produzida na humanidade, antes da Pilsen ser feita na cidade de mesmo nome.

Por tudo isto e como muitas vezes eu já esperei dar nove horas da manhã pra que algum pub em Bamberg abrisse pra que eu pudesse tomar meu café da manhã com Helles, este sempre foi um estilo que me atraiu e por dois anos eu trabalhei mentalmente e matematicamente na receita da Bamberg Helles e desde o dia 23 de julho, dia que fiz o primeiro cozimento dela, venho fazendo meu Brotzei, reservo às 9h pra experimentá-la, claro que até hoje ela estava fermentando, longe de seu caráter final, mas é uma alegria poder imaginar que em um mês teremos nossa cerveja símbolo da Bavária, pra poder bebê-la em canecas de um litro.

Então, amigos vamos aguardar mais um mês para que ela se transforme na Bamberg Helles.

7 comentários:

Christoph Suwelack disse...

Estou esperando a partir de agora!!

Imfernandes disse...

Tomei o chope Bamberg Helles hj no Boteco Colarinho no Rio e amei! Parabéns pela cerveja!!
Ah, mas façam um favor... coloquem suas cervejas e chopes em mais bares aqui do Rio e não só na zona sul!!!!

Alexandre Bamberg disse...

Imfernandes,

Obrigado por voce ter gostado do chope Helles, o que mais queremos e colocar nossas cervejas e chopes em mais pdvs no Rio, estamos trabalhando pra isso.

Obrigado, abraço.

Miro disse...

Eu gosto muito do chopp Helles de vocês, costumava toma-lo no Empório Alto dos Pinheiros e faz algum tempo não tenho achado mais por lá...Será que vocês poderiam me indicar um lugar para eu tomar o chopp em São Paulo? Muito grato

Alexandre Bazzo disse...

Miro, tudo bem?

Vou verificar no EAP por que eles não estão com o chope helles lá, pois pelo que eu sei eles estão vendendo normalmente. Em sp não temos nenhum outro pdv que vende o Helles, voce pode pegar barril de chope na nossa loja em perdizes, a Bamberg Express. Qualquer dúvida é só escrever, Abraço.

Unknown disse...

Nossa...Eu definitivamente, encontrei meu estilo de cerveja...E olhe que eu tava procurando! rsrsrsrs

Muito boa essa cerveja...Na verdade achei fantástica. Ela me levou pra outro lugar no espaço/tempo. Obrigado sinceramente.

George Porto disse...

Alexandre, experimentei a Paulaner e HB do mesmo estilo e confesso que ainda fico com a sua...Parabéns mesmo.

Fiquei feliz que meu paladar escolheu uma brasileira frente às alemãs...


Pretendo tomar a Augustiner pra tirar a prova dela!!rsrsrs